Posts Tagged ‘Governo Antonio Anastasia

20
set
13

Andrea Neves: ação social sustentável em Minas

Andrea Neves: presidente do Servas, entidade do 3º Setor que desenvolve ações para melhoria das condições de vida da população em Minas.

Andrea Neves: biografia social

Fonte: Wikipedia

À frente do Servas, Andrea Neves é responsável por um conjunto de iniciativas que visam complementar a atuação do Poder Público. São programas e projetos voltados para crianças, jovens, adultos e idosos, em apoio a instituições filantrópicas de serviços assistenciais, aos municípios e às comunidades, conforme descritos a seguir.

Programa Valores de Minas

Lançado por Andrea Neves, em 2005, o Programa Valores de Minas proporciona atividades culturais a jovens mineiros nas áreas de teatro, circo, música, dança e artes plásticas. A cada ano, são cerca de 500 estudantes da rede pública estadual integrantes do Projeto Escola Viva, Comunidade Ativa que tomam parte das oficinas de arte. Entre 2005 e 2009, formaram-se 3.000 pessoas, entre alunos, multiplicadores, professores de arte da rede estadual e ex-alunos que fizeram o curso de extensão, de acordo com dados do “Relatório de Atividades Servas – 2003 a março de 2010″.

Andrea Neves e Danielle Miterrand em visita às instalações do Programa Valores de Minas.

Em parceria com o Governo de Minas, o programa cria as condições para o crescimento pessoal e a construção da história de vida desses jovens. A iniciativa contempla a formação mais ampla do cidadão: história da arte, literatura, ética e cidadania, também estão no currículo, além da participação na vida cultural da cidade.

Um espetáculo multicultural sintetiza o Programa Valores de Minas, ao final de cada ano. Os estudantes participam da elaboração do roteiro, da trilha sonora, da produção do cenário, figurino e adereços. É uma vitrine onde a sociedade, a família, os colegas assistem e aplaudem o resultado de todo o processo de aprendizado, numa ação conjunta. Cinco espetáculos, assistidos por mais de 20.000 mil pessoas, elogiados pelo público e crítica, marcam a história do projeto: “Delírio Barroco”, “Estrada dos Sonhos” e “Opara”, este sobre o Rio São Francisco, “Sempre Alegre, Miguilim”, baseado na obra de Guimarães Rosa e “Metrópole.

Programa Vozes do Morro

Uma das iniciativas do Terceiro Setor de maior sucesso entre os moradores de vilas, favelas e aglomerados da Região Metropolitana de Belo Horizonte é o Programa Vozes do Morro , criado por Andrea Neves, sua principal incentivadora desde o começo, em 2008.

O objetivo é mobilizar as comunidades em torno da valorização do talento dos seus moradores, descobrir talentos e dar voz a músicos e à arte produzida na periferia, sem visibilidade por permanecer restrita aos círculos comunitários. O Vozes do Morro tem como parceiros o Governo de Minas Gerais, o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais (Sert-MG) e o Sebrae-MG, com apoio de emissoras de rádio e televisão de Belo Horizonte. Entre 2008 e 2010, o Vozes do Morro divulgou o trabalho de 34 bandas e músicos, entre os quais quatro convidados, por meio de spots e clipes. Cada selecionado ou convidado recebeu 100 cópias de um CD e 100 cópias de um DVD com gravação de sua música.

Representando os artistas convidados para participar do projeto, Rogério Flausino, vocalista da banda Jota Quest, destacou o ineditismo do projeto e estimulou os músicos de vilas e favelas a participarem do Vozes do Morro: “São projetos como esse que fazem com que as pessoas tenham um ideal”, disse ele.

Campanha Volta

No início de 2006, o Movimento Minas Solidária e a Polícia Civil de Minas Gerais, desencadearam a Campanha Volta 4 5 , liderada por Andrea Neves, para localizar pessoas desaparecidas e reintegrá-las ao convívio de parentes e amigos, com amplo apoio dos veículos de comunicação. Até março de 2010, haviam sido cadastradas 6.711 pessoas desaparecidas, e foram solucionados 4.827 casos, conforme dados do site do Servas.

Brinquedoteca Hospitalar

Com apoio do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de Minas Gerais (Cedca), Andrea Neves organizou a Brinquedoteca Hospitalar, com cinco unidades em funcionamento na capital mineira, de acordo com dados do “Relatório de Atividades Servas – 2003 a março de 2010″. Duas delas estão na Santa Casa de Misericórdia (alas A e B, no 3º andar), uma no Hospital Infantil João Paulo 2º, antigo Centro Geral de Pediatria (CGP), uma no Hospital da Baleia e uma Centro Psíquico da Adolescência e Infância (Cepai).

Andrea Neves em visita à Brinquedoteca Hospitalar instalada no Hospital da Baleia, em Belo Horizonte.

Pacientes infantis em hospitais públicos ou filantrópicos recebem brinquedos variados, figuras, livros e filmes e têm acesso a jogos. O objetivo é contribuir para a recuperação deles, por meio de atividades lúdicas e educativas, garantindo o seu direito de brincar em um espaço bonito, alegre e confortável. O material e as atividades servem como estímulos positivos na recuperação da saúde e também ajudam na aprendizagem.

As unidades foram projetadas considerando-se as necessidades afetivas, sociais e psicopedagógicas de crianças hospitalizadas. Buscam ainda tornar a criança parceira ativa em seu processo de tratamento, aumentando a aceitabilidade em relação à internação hospitalar, de forma que sua permanência seja mais agradável.

Foram implantadas também 170 unidades da Brinquedoteca Hospitalar Móvel em hospitais públicos e filantrópicos das diversas regiões de Minas. Trata-se de um módulo desenvolvido para atender pacientes até 14 anos de idade em hospitais do interior que não possuem ala pediátrica específica. Compõe-se de TV, DVD, filmes, CDs, jogos, brinquedos e livros, além de mesas de apoio.

Programa Digna Idade

Uma das primeiras iniciativas de Andrea Neves no Servas, em pareceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Esportes (Sedese), foi a implantação do Programa Digna Idade, lançado em outubro de 2003, para dar suporte às instituições que atendem à população idosa de Minas Gerais. Entre 2003 e 2009, 467 instituições foram atendidas, com a capacitação de 2.321 pessoas, beneficiando 17.761 idosos de todas as regiões do Estado7 .

O Digna Idade teve o apoio financeiro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da Fundação Djalma Guimarães, mantida pela Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), no seu lançamento, além da participação das prefeituras municipais e do Ministério Público Estadual e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio).

A finalidade é garantir melhores condições de vida aos cidadãos atendidos em instituições de longa permanência para a terceira idade, assegurando-lhes vida digna e residência de qualidade. O Digna Idade atua em várias regiões de Minas, garantindo apoio técnico e recursos para investimentos em infra-estrutura e capacitação de pessoal.

Movimento Minas Solidária

Ação inaugural de Andrea Neves no Servas, o Movimento Minas Solidária foi instituído em janeiro de 2003, na primeira semana em que ela assumiu a presidência do Servas, como resposta da sociedade organizada de Minas Gerais às conseqüências das chuvas que atingiram o Estado naquela época, as piores dos 18 anos precedentes. De acordo com a Defesa Civil Estadual, as águas haviam deixado um rastro de destruição em 204 municípios, com 50 mortos, 292 feridos, 12.500 desabrigados e 31.000 desalojados no período mais crítico.

Sob a coordenação institucional do Servas e operacional da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-MG), o movimento reuniu entidades de classe, empresas privadas, sindicatos, veículos de comunicação, prefeituras e cidadãos com o objetivo de formar uma rede de solidariedade e apoio às famílias prejudicadas. Essa iniciativa permitiu a realização de uma das maiores campanhas de voluntariado e doações da história de Minas Gerais.

O Minas Solidária é resultado dessa parceria, que se deu inicialmente em duas etapas. A primeira foi de socorro emergencial, para atender às necessidades imediatas de abrigo, alimentação, agasalhos e medicamentos, entre outras: foram arrecadados e distribuídos mais de 2,1 milhões de donativos, entre colchões, cobertores, roupas e alimentos outros itens, para 201 municípios. Na segunda etapa, em ação inédita, houve a construção e doação de novas moradias para 953 famílias em 60 municípios.

Nos anos seguintes, o Movimento Minas Solidária se ampliou e passou a ajudar também os que sofrem os efeitos da seca. Da mobilização resultou, por exemplo, a aquisição de móveis e equipamentos para as casas doadas pelo Governo de Minas às famílias vítimas do terremoto ocorrido no município de Itacarambi, no Norte do Estado, em dezembro de 2007.

Combate à fome: VitaVida

Programa para combater a fome e o desperdício de alimentos, o VitaVida é uma evolução do programa Vitasopa, implantando em 1998, em Minas Gerais, mediante o aproveitamento de excedentes da produção agrícola doados por produtores rurais e comerciantes de várias regiões do Estado. Nos últimos anos, graças ao desenvolvimento de tecnologia de desidratação, produz mix de cereais e vegetais, batata, cenoura, mandioca e banana-passa, usados como complementação alimentar.

A partir de 2003, Andrea Neves deu grande impulso ao VitaVida, em colaboração com a Secretaria de Desenvolvimento Social e Esportes (Sedese) do Governo de Minas Gerais. De acordo com o “Balanço de Resultados Servas – 2008″, foram instaladas três novas fábricas, em Janaúba, Montes Claros e Uberaba, permitindo a expansão do atencimento. No período de 2003 a março de 2010, foram produzidos mais de 12 milhões de refeições, distribuídos de maneira gratuita e permanente para cerca de 600 entidades assistenciais mineiras. Também foram atendidas 3.200 crianças de núcleos da Associação de Apoio, Amparo e Proteção à Crianças, da Pastoral da Criança, em Montes Claros, no Norte de Minas.

No começo de 2009, a produção era de 216.000 refeições por mês em três fábricas (Janaúba, Contagem e Uberaba). E também 750 quilos de banana-passa por mês, na unidade de Montes Claros, o equivalente a 15.000 porções por mês. No total, esses alimentos chegavam diretamente a cerca de 18.000 pessoas por mês, entre crianças, adolescentes, adultos e idosos, considerando-se três refeições/semana por pessoa. A distribuição é realizada pelo Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) e pela Empresa Mineira de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), que também faz acompanhamento, avaliação da produção e monitoramento dos resultados.

Centro Mineiro de Referência em Resíduos

Localizado em Belo Horizonte, o Centro Mineiro de Referência em Resíduos busca alternativas de transformação de resíduos em oportunidades de trabalho e renda para a população, em cinco áreas prioritárias: apoio à gestão municipal de resíduos; qualificação profissional; comunicação e informação; pesquisa e desenvolvimento e educação ambiental e eventos. Ocupa espaço de 10.000 m², com auditório para 320 lugares, oficinas especializadas, biblioteca, salas de aula, ampla área coberta e descoberta para exposições e eventos.

Adolescentes comemoram a conclusão do Curso de Reciclagem do Centro Mineiro de Referência em Resíduos.

Sua implantação, em 2007, resultou de parceria do Servas com a Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam). De junho de 2007 a 2008, ressaltam-se os seguintes resultados: qualificação profissional de 280 jovens no Curso Gestão e Negócios de Resíduos a sensibilização para o consumo consciente de 1.732 participantes do programa Poupança Jovem e a participação de 9.128 alunos de escolas públicas e privadas no Portas Abertas. Também foram realizadas sete mostras e exposições de arte sustentável; sete edições da Série Diálogos – Sustentabilidade e Resíduos; realização de sete mostras de arte, com público de cerca de 25.000 pessoas.

Veja tambémFacebook Oficial de Andrea Neves

Anúncios
07
set
13

Gestão social: Andrea Neves é homenageada por artistas

Andrea Neves: gestão social – presidente do Servas recebe homenagem dos artistas do programa Vozes do Morro que completou cinco anos.

Andrea Neves: gestão social

Fonte: Site do Servas

“Vozes do Morro” faz show em noite especial

Andrea Neves é homenageada pelos artistasEm noite especial, cantores e cantores solo dos mais diversos gêneros musicais fizeram show no Teatro Alterosa, em encontro que reuniu os selecionados da última edição do Programa Vozes do Morro.

Inédito no país, o Programa é uma iniciativa do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) e apoio do Governo de Minas, em parceria com o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais (Sert-MG),  que  abre oportunidades para divulgação e reconhecimento da criação musical de moradores de vilas, favelas e aglomerados de Belo Horizonte e região metropolitana.

Homenageada pelos artistas do Vozes do Morro na abertura do show, a presidente do ServasAndrea Neves desejou “a cada um dos artistas uma vida de conquistas e de muitas alegrias” Ela registrou ainda seu agradecimento “àqueles que somaram forças e sonhos para que o Vozes do Morro chegasse até aqui”.

“Os governadores Aécio Neves e Antonio Anastasia acreditaram que seria possível. Nós que éramos tão poucos, nos descobrimos muitos e essa é a maravilha da alquimia e da solidariedade, que mistura comprometimento e intenções e faz nascer a diferença”, destacou a presidente do Servas.

Vozes do Morro

O programa foi lançado em março de 2008 e registra um total de 47 artistas que tiveram suas carreiras impulsionadas pelo Programa. O Vozes do Morro divulga a produção dos selecionados em emissoras de rádio e TV do Estado, por meio de clipes e spots, valorizando a diversidade de linguagens musicais, além de mobilizar comunidades em torno do talento de seus moradores.

O Vozes oferece ainda cursos de formação gerencial, em parceria com o Sebrae-MG, preparando os artistas para a administração de suas carreiras. O curso “O nosso negócio é música” é um curso inédito, desenvolvido especialmente para o programa e oferecido aos selecionados, com aulas teóricas e práticas. O curso oferece noções de mercado, planejamento estratégico, que inclui estruturação das bandas e marketing; finanças, com fluxo de caixa e formação de preço; e venda e mercado, além de técnicas de negociação.

O show contou com a participação especial do sambista Domingos do Cavaco, do Morro das Pedras, Belo Horizonte. Artista já conhecido, o cantor e compositor foi convidado para a divulgação do programa em seu lançamento, em 2008.

Durante a abertura do show, os meios de comunicação que apoiaram o programa, veiculando as músicas dos artistas, foram homenageados com uma placa de agradecimento. De samba a rap e sertanejo, dos mais diversos gêneros musicais, se apresentaram no Teatro Alterosa: ADS (Aliados do Senhor), Douglas e Leon, Fabinho do Terreiro, Lúcio Monteiro, Marcello Matos, Nascidos do Samba, Raça DMCs, Ralfe Rodrigues, Rannah, Sem Meia Verdade, Tambor do Matição, Vanderli e Wardel.

26
jan
12

Programa Vozes do Morro chega à quarta edição com 13 selecionados

Projeto Vozes do Morro contempla vários ritmos

Os 13 selecionados da quarta edição foram apresentados oficialmente no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa

Fonte: Cinthya Oliveira – Do Hoje em Dia

GIL LEONARDI/DIVULGAÇÃO
Selecionados Vozes do Morro
Os selecionados do Vozes do Morro 2012 com a presidente do Servas

O Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, foi tomado por um momento de festa. Centenas de pessoas prestigiaram a solenidade que anunciou os 13 artistas selecionados para a etapa 2011/2012 da quarta edição do Programa Vozes do Morro. A alegria de todos que terão a oportunidade de participar de um CD e um DVD do projeto era evidente.

Iniciativa do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), o projeto deu passos importantes nessa nova edição. Agora, conta com a parceria do Sebrae-MG, que ficará responsável pela treinamento dos selecionados, para que aprendam como gerir suas carreiras. No final do ano, cada selecionado receberá cem CDs e cem DVDs com suas gravações.

Dos vários discursos do evento, o mais emocionante certamente foi o de Fabinho do Terreiro, compositor muito bem reconhecido no universo do samba belo-horizontino que já chegou a ser gravado até por Zeca Pagodinho. Morador da Pedreira do Esplanada, na Região Leste da Capital, ele se mostrou bem feliz por ter sido selecionado pelo Vozes do Morro.

“Esse projeto é um divisor de águas. Via a música saindo dos guetos e favelas e, como um toque de mágica, os músicos puderam mostrar seus trabalhos em emissoras de TV e rádio de todo o Estado. Estou muito feliz. Estou esperando há cinco anos a minha vez e a hora é essa”, disse o sambista, que foi bastante aplaudido pelos outros selecionados durante a solenidade.

Uma crítica antiga dos artistas mineiros – de que as músicas dos selecionados nunca são executadas por completo nas emissoras de rádio e TV – foi ouvida pelos gestores do projeto. A presidente do Servas, Andrea Neves, anunciou que a Rádio Inconfidência e a Rede Minas de Televisão, duas empresas do Estado, terão momentos diários com um “Momento Vozes do Morro”, executando por completo as canções dos selecionados das quatro edições.

Andre abriu seu discurso com uma notícia que prova como o projeto Vozes do Morro pode impulsionar carreiras. Em suas mãos, estava o primeiro disco de Domingos do Cavaco, sambista do Morro das Pedras que participou da edição de 2008. “O Vozes do Morro é um espaço que cria condições para projetos de gente da nossa terra”, afirmou a presidente do Servas. “É um projeto transformador, que abre janelas para os artistas serem reconhecidos”.

Entre os selecionados é possível encontrar representantes de gêneros musicais que estão em alta no momento. Entre os 13 nomes, há três sertanejos (o som que mais movimenta hoje a indústria da música), quatro de rap (o ritmo que tem revelado ótimos artistas da atualidade), um de rock com vocal feminino (vide sucesso do Paramore), um de música infantil (Lúcio Monteiro) e um de uma música bem sofisticada (Ralfe Rodrigues).

Estudioso da música renascentista, Ralfe participa do projeto com a música “Um Motivo pra Sonhar”. “Faço um trabalho influenciado pela música renascentistas, mas que, ao ganhar uma letra em português, acaba se tornando MPB. Com o Vozes do Morro, espero ter uma boa divulgação do meu trabalho para eu poder investir na carreira de músico”, afirma o músico do bairro Bandeirantes, de Sabará.

16
jan
12

Minas Solidária: Andrea Neves e Antonio Anastasia entregam mais de 150 toneladas de doações para vítimas das chuvas

Divulgado pelo Servas

Movimento Minas Solidária recebe doações para famílias desabrigadas pelas chuvas

A presidente do Servas, Andrea Neves e governador Antonio Anastasia entregaram, nesta segunda-feira, dia 16, doações ao Movimento Minas Solidária – de entidades de classe e empresas dos setores de alimento e comércio – mais de 150 toneladas de alimentos, água, leite e materiais de higiene pessoal  para serem enviados às cidades mais atingidas pelas chuvas no Estado.

As entidades e empresas atenderam a um chamado do Movimento Minas Solidária, cujo objetivo é o socorro àqueles que sofrem as consequências de catástrofes naturais.  Criado em 2003, o programa é um fórum de solidariedade integrado pelo governo estadual, prefeituras, entidades de classe, empresas e cidadãos.
Mais de 20 caminhões – carregados com itens como leite, fraldas, alimentos, material de limpeza pessoal e doméstica, material, colchões, fogões, roupas, roupas de cama e banho – saíram imediatamente após a entrega nos municípios em situação de emergência, segundo indicação daCedec/MG.
Até esta data, as doações somam 530 toneladas, incluindo as 150 toneladas que saíram do Palácio da Liberdade diretamente para os municípios de Acaiaca, Alpercata, Além Paraíba, Barra Longa, Barroso, Brasília de Minas, Baldim. Belo Horizonte, Brumadinho, Claro dos Poções, Conceição da Barra de Minas, Guaraciaba, Mariana, Matipó, Moeda, Muriaé, Nazareno, Patrocínio de Muriaé, Ponte Nova, Prados, Raposos, Santa Cruz de Minas, São João Del Rei, São Sebastião da Vargem Alegre, Setubinha, Tiradentes, Visconde do Rio Branco.
Supermercados BH,  Super Nosso, Bretas, Extra, Carrefour, Wall-Mart, Epa, Verdemar e também da Vilma Alimentos são doadores dessa entrega, por meio da Associação Mineira de Supermercados – AMIS.
Também doaram diversos itens de primeira necessidade: o Sistema Fecomércio/Sesc;  Sistema Fiemg/Sesi;   Itambé, Cooperativa Central  Mineira de Laticínios – Cemil ;  Drogaria Araújo.

Link da matéria: http://www.servas.org.br/5432/imprensa/movimento-minas-solidaria-recebe-doacoes-para-familias-desabrigadas-pelas-chuvas.aspx

02
dez
11

Andrea Neves acompanha gravação do Playing for Change que escolheu artistas do Vozes do Morro para participar do próximo DVD

Fonte: TV Servas

Pela segunda vez no Brasil, o Playing for Change escolheu o Vozes do Morro – programa de iniciativa do Servas – e gravou, no dia 26 de novembro, na Barragem Santa Lúcia (Morro do Papagaio) com Tom Nascimento e Rafael Dias, selecionados de 2008, para incluir no próximo DVD da banda, projeto que une músicos de rua do mundo inteiro em torno de clássicos pop.

Entre outras ações em conjunto com o Servas, artistas do Playing for Change se apresentaram, no dia 23 de novembro no Centro Mineiro de Referência em Resíduos — CMRR, na programação do 10º Festival Lixo e Cidadania, com palestra e pocket show para cerca de 1.000 catadores de todo o país, reunidos na Capital.

No dia 24, ministraram oficina na obra social da Maria Pretinha, banda de pop rock, selecionada do Vozes do Morro de 2008, que atende 200 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no Bairro São Bernardo. Ainda no dia 24, os artistas do playing for Change se apresentaram para os jovens do Programa Valores de Minas, programa social do Servas que oferece oficinas de arte cultura (teatro, música, dança, artes plásticas, etc.)

Conheça outro vídeo do Playing for Change

27
maio
11

Andrea Neves inaugura em Araçuai o 16º Centro Solidário de Educação Infantil

Este slideshow necessita de JavaScript.

Servas entrega Centro Solidário de Educação Infantil em Araçuaí

Fonte: Servas

Em apoio aos municípios, oferecendo infraestrutura de qualidade para o atendimento de crianças até 6 anos, em várias regiões do estado, o Serviço Voluntário de Assistência Social – Servas entregou, nesta quinta-feira, 26, mais um Centro Solidário de Educação Infantil, em Araçuaí, na Região Jequitinhonha/Mucuri.

Graças a investimentos da prefeitura e de parceiros “conseguimos erguer essa obra que encanta a todos nós e tem como componente diferencial o afeto. É fruto de parcerias, responsabilidades e compromissos honrados e reforça a expectativa de um futuro melhor para as nossas crianças”, disse a presidente do Servas, Andrea Neves da Cunha, ao entregar a unidade.

Esta é o  Centro Solidário construído e implementado pelo Servas em parceria com o Governo de Minas, com recursos próprios e captados no âmbito do Fundo para Infância e Adolescência – FIA Estadual. Mais duas unidades serão entregues no próximo mês em Porteirinha e Taiobeiras, no Norte de Minas.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Wander Borges, essa é uma obra missionária: “temos que zelar pelas nossas crianças e ajudar o construir um mundo diferente”, disse. “Receber esse projeto, onde estão sendo acolhidos filhos de pais que trabalham no corte de cana e que muito fará por nossas crianças é motivo de alegria para todos nós”, avaliou o prefeito de Araçuaí, Aécio Silva Jardim.

As crianças ficam no Centro Solidário em horário integral, onde recebem todo o material para atividades diárias, lanches e refeições. “Além de sair para o trabalho tranqüilos por saber que nossos filhos estão seguros e nas mãos de profissionais qualificados, também vamos somar à renda da família o que gastávamos na educação”, ressaltou Selma Alves de Miranda, mãe de duas crianças de 2 e 4 anos. A educadora Thalita Vicente também ressaltou a importância da obra para a região, como meio de ampliar e aprimorar a educação infantil: “estávamos precisando de uma estrutura como essa para acolher nossas crianças”, disse.

O Centro, entregue ao município de Araçuaí, no bairro Nova Esperança, para uso imediato, em área construída de cerca de 700m², com todos os ambientes equipados, tem salas de atividades, cozinha e espaços para administração com mobiliário, brinquedos, livros, jogos, utensílios, computadores e equipamentos eletroeletrônicos. As crianças recebem uniformes –camiseta, calça, bermuda, agasalho e mochila – e os profissionais que vão trabalhar também já iniciam as atividades com camisetas e aventais.

O projeto arquitetônico foi desenvolvido voluntariamente pela empresa Dávila Arquitetura, de Belo Horizonte, de acordo com as diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente e a legislação vigente. São dois projetos para atender, em horário integral, 120 e 200 crianças, em área construída de cerca de 600 a 700 m² e mais 140 m² de varanda coberta. Tem dois berçários, sala de leitura, brinquedoteca, salas de atividades divididas por faixa etária, refeitório e área externa de lazer, entre outras instalações e equipamentos.

Todos os profissionais que atuam nos Centros Solidários, educadores e infantis e de apoio são capacitados integralmente com recursos do Governo de Minas por meio da Sedese. A capacitação oferece qualificação específica para o exercício de atividades pedagógicas e administrativas no atendimento a crianças que serão recebidas na unidade.

Na inauguração, o Centro Solidário é entregue pelo Servas à administração do poder público municipal, também responsável pela cessão do terreno, infra-estrutura e recursos humanos.

Além de Araçuaí, serão entregues pelo Servas, no próximo mês, os Centros Solidários de Porteirinha e Taiobeiras. Outros 15 estão em funcionamento em Além Paraíba, Bocaiúva, Campos Gerais, Caratinga, Conselheiro Pena, Felixlândia, Governador Valadares, Ibirité, Itamarandiba, Jequitinhonha, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Salinas, São João del-Rei e Teófilo Otoni.

26
maio
11

Contra a exploração: Servas e Governo de Minas lançam Campanha Proteja Nossas Crianças 2011

Este slideshow necessita de JavaScript.

Governo de Minas Gerais lança Campanha Proteja Nossas Crianças 2011

Fonte: Agência Minas

No Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) e do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) promoveu mais uma ação da Campanha Proteja Nossas Crianças.

Nesta quarta-feira (18), durante blitz educativa na Praça da Savassi, em Belo Horizonte, voluntários se reuniram para distribuir cerca de 10 mil panfletos e adesivos aos motoristas e pedestres que passaram pelo local, no lançamento da Campanha 2011. O material gráfico enfatiza o número do Disque Direitos Humanos (0800 031 1119), serviço gratuito e sigiloso, que recebe denúncias sobre as violações dos direitos humanos.

“O objetivo desta campanha é que as pessoas abram os olhos e o coração para ajudarem essas crianças, vítimas de exploração, para que percebam que denunciar é nossa responsabilidade. Hoje, estamos inaugurando simbolicamente a Campanha 2011, uma celebração da consciência da sociedade civil. Durante todo o ano temos uma série de ações junto aos conselhos tutelares, e priorizamos a distribuição de veículos e computadores para os municípios menores, para que possam ter mais condições de lidar com esse tipo de denúncia”, ressaltou a presidente do Servas, Andrea Neves da Cunha.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Wander Borges, participou da blitz e lembrou do sigilo que o Disque Direitos Humanos mantém sobre o denunciante. “É importante lembrar que o serviço mantém a identidade daquelas pessoas que denunciam, pois, a partir dessas denuncias, teremos ações decisivas”, afirmou.

Participaram como voluntários no lançamento da Campanha, atletas do Minas Tênis Clube, como o judoca Luciano Ribeiro Correa, Campeão Mundial 2007; Ketleyn Lima Quadros, Medalha de Bronze nos Jogos de Pequim 2008; Joanna Maranhão, atleta olímpica classificada para o Pan 2011 (Natação) e Lucas Kanieski, atleta recordista sul americano nos 1.500 metros livres, classificado para o Pan 2011 (Natação). Também participaram do evento, voluntárias do Movimento das Donas de Casa.

A nadadora Joana Maranhão, de 24 anos, foi vítima de abuso sexual aos nove anos. “Essa campanha alerta a população porque é preciso denunciar para proteger outras crianças. Toda iniciativa para mobilizar a sociedade sobre o abuso e a exploração é válida. Além disso, as crianças também precisam ser orientadas porque elas têm medo de contar para os pais e, às vezes, se sentem culpadas pelo ocorrido”, disse.

O aposentado Robson Melgaço levou um adesivo da campanha para casa. “Conheço a Campanha Proteja Nossas Crianças, já recorri ao Disque Direitos Humanos e sei que o serviço oferece um retorno positivo”, relatou.

A Campanha, realizada em todo o Estado por uma iniciativa do Servas, lançada em maio de 2008, é uma das mobilizações mais abrangentes já realizadas no país com foco no combate à violência doméstica e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

Nos últimos anos, o Servas vem coordenando uma série de ações em parceria com o Governo de Minas, em torno de valores éticos importantes. Além da ação Proteja Nossas Crianças, lançou, em junho de 2006, a Campanha Volta, com o objetivo de ajudar na localização de pessoas desaparecidas. Constituiu uma rede de solidariedade que atua na localização de pessoas desaparecidas e orienta as famílias sobre medidas para evitar o desaparecimento de crianças e idosos; sensibiliza e orienta cidadãos sobre como procederem diante de crianças e adultos que precisam de ajuda.

A Campanha de Valorização da Pessoa Idosa – que também segue modelo inaugurado pelo Governo de Minas e Servas – desenvolve uma série de ações de mobilização social articulando poder público, sociedade civil e iniciativa privada. Lançada em outubro de 2009, também busca sensibilizar e mobilizar a sociedade em torno de ações para a melhoria da qualidade de vida das pessoas com 60 anos ou mais. Mais que isso, alerta a sociedade para a necessidade de denunciar qualquer situação que exponha o idoso a riscos.

Desde o lançamento da Campanha Proteja Nossas Crianças, o relatório do Disque Direitos Humanos (0800 031 1119) registra um número expressivo das violações dos direitos das crianças e dos adolescentes. Os crimes dessa natureza estão em primeiro lugar na lista dos mais denunciados no serviço. No ano passado, foram mais de 3.300 relatos e 822 denúncias nos quatro primeiros meses deste ano.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi estabelecido com a Lei n° 9.970, em 2000, em razão do assassinato de uma criança de nove anos em Vitória, no Espírito Santo, no ano de 1973. O corpo da garota só foi encontrado seis dias após o ocorrido, com sinais de abuso sexual. Os criminosos não foram responsabilizados, por terem pais influentes na cidade.




dezembro 2017
S T Q Q S S D
« jan    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Mais Acessados

  • Nenhum

%d blogueiros gostam disto: