Posts Tagged ‘Servas

16
jan
14

Andrea Neves atuará na equipe de comunicação do senador Aécio

2014: Aécio disse que a irmã “vai assessorar e ajudar a trazer ideias”.

Eleições 2014: Aécio presidente

Fonte: Folha de S.Paulo

Irmã de Aécio deixa cargo para entrar na campanha

Andrea fará parte da equipe de comunicação 

Irmã do senador Aécio Neves (PSDB-MG), a jornalista Andrea Neves antecipou sua saída da presidência do Servas (Serviço Voluntário de Assistência Social), cargo que ocupava desde 2003, para entrar na campanha do irmão.

O tucano afirmou ontem que Andrea já atua em campanhas há mais de 20 anos e “vai assessorar, ajudar a trazer ideias”.

A jornalista integrará a equipe de comunicação da campanha, mas não deverá ser a coordenadora, segundo a assessoria do senador.

“Nós achamos que há um esgotamento desse modelo centrado num único marqueteiro”, disse o deputado Marcus Pestana, presidente do PSDB de Minas. “Andrea vai ter uma participação essencial nesse sentido de uma coordenação colegiada.”

Anúncios
16
jan
14

Andrea Neves deixa Servas após 10 anos de gestão eficiente

Célia Pinto Coelho, foi nomeada ontem presidente da entidade, em substituição a Andrea Neves, que assumiu o cargo em 2003.

Nova direção

Andrea Neves deixa direção do Servas

Célia Pinto Coelho foi nomeada ontem presidente do Servas em substituição a Andrea Neves.

Fonte: Estado de Minas 

Mudança de comando no Servas

“Buscarei dar continuidade ao trabalho realizado, espelhando-me na atual gestão, que, com competência e brilhantismo, tem feito desta entidade uma verdadeira ferramenta de transformação social em nosso estado” – Célia Pinto Coelho, nova presidente do Servas.

Troca de comando no Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas). A mulher do vice-governador Alberto Pinto Coelho (PP), Célia Pinto Coelho, foi nomeada ontem presidente da entidade, em substituição a Andrea Neves, que assumiu o cargo em 2003, no primeiro governo do irmão, o hoje senador Aécio Neves (PSDB).

Ao deixar o posto, a ex-presidente fez um balanço dos 10 anos anos em que permaneceu à frente do Servas. Conforme a ex-presidente, no período um dos programas mantidos pela entidade, o Digna Idade, deu apoio a instituições de atendimento a idosos, com a realização de reforma em prédios e capacitação de funcionários.

Para Andrea Neves, sua sucessora no cargo “tem uma enorme sensibilidade e uma grande capacidade de articulação. Tenho certeza de que, ao lado da extraordinária equipe do Servas, ela dará uma contribuição muito importante às ações sociais em Minas Gerais“. Segundo Célia Pinto Coelho, o objetivo à frente da entidade é dar continuidade ao trabalho que vem sendo realizado.

Para Alberto Pinto Coelho, o Servas estabelece parcerias fundamentais a favor de jovens, idosos e crianças. O vice-governador deverá assumir o governo de Minas em março, caso o governador Antonio Augusto Anastasia (PSDB) se desincompatibilize do cargo para disputar a eleição para o Senado em outubro.

Conforme comunicado do governo de Minas, Célia permanecerá no cargo até o fim do ano. A nova presidente do Servas nasceu em São Francisco, Região Norte de Minas, e, ainda conforme o Palácio da Liberdade, tem 16 anos de experiência em projetos sociais. Entre os programas que também ficarão sob o comando da nova presidente está o Brinquedotecas Móveis, montadas em hospitais públicos, centros de educação infantil e associações de pais e amigos dos excepcionais (Apaes).

04
set
13

Andrea Neves: gestão social do Vozes do Morro rompe barreiras

Andrea Neves: gestão social do Vozes do Morro eleva produção musical e transforma a vida de artistas das comunidades.

Andrea Neves: gestão, justiça social e promoção da cultura

Fonte: Agência Minas e Minas em Pauta

Iniciativa do Servas promove qualificação dos músicos e divulgação dos trabalhos autoriais na RMBH; programa já impulsionou carreira de 47 artistas desde 2008

Andrea Neves

Andrea Neves em evento do Voz do Morro

Samba, pagode, rock, black music, rap, sertanejo e funk. A diversidade musical é uma das marcas do programa Vozes no Morro, ação do Governo de Minas e do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) em parceria com o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais(Sert-MG) e Sebrae-MG. A iniciativa valoriza e divulga a produção artística de moradores de vilas, favelas e aglomerados da Região Metropolitana de Belo Horizonte, tendo como orientações privilegiar o ineditismo e promover a inclusão cultural.

“O Vozes do Morro é um programa de democratização, que cria oportunidades e rompe barreiras. A música, com seu poder aglutinador, dá o tom de uma ação que mobiliza centenas de pessoas, abrindo janelas por onde podemos nos enxergar melhor, e porta por onde podemos nos aproximar mais uns dos outros”, enfatiza a presidente do Servas, Andrea Neves.

O programa cria condições para realizar projetos autorais, antes restritos às comunidades nas quais estavam inseridos. Desde 2008, o Vozes do Morro já ajudou a impulsionar a carreira de 47 artistas, por meio da divulgação de clipes e spots nas emissoras de rádio e TV do Estado.

Os selecionados trilham caminhos próprios, com agenda de shows cheia e gravação de CDs com vasto repertório. Em alguns casos, como aconteceu com o cantor e compositor Tom Nascimento, da cidade de Santa Luzia, o artista passa a ser referência nas comunidades e até inicia uma carreira internacional.

Após participar da edição de 2008 do programa, Tom Nascimento fez apresentações na Itália,França e Inglaterra. “Ingressei no Vozes do Morro para fortalecer minha produção artística e o trabalho autoral”, frisa o músico, que já integrou o grupo Berimbrown e se apresentou na abertura do novo Mineirão. Atualmente, Tom Nascimento está na turnê do CD que conta com a participação de grandes nomes da música brasileira, como Chico César.

Porém, Andrea Neves destaca que, muito além de uma carreira bem-sucedida, a proposta do Vozes do Morro é valorizar a produção cultural das comunidades. “Temos histórias maravilhosas de sucesso. Mas costumo ressaltar que nosso objetivo não é esse, embora também seja muito importante. Nossa intenção é fazer com que ele possa reforçar, na comunidade, laços de afeto e de identidade cultural entre os moradores”, esclarece.

A iniciativa oferece ainda cursos de formação gerencial, em parceria com o Sebrae-MG, preparando os artistas para a administração de suas carreiras. O curso “O nosso negócio é música” é inédito, desenvolvido especialmente para o programa e obrigatório para os selecionados, com aulas teóricas e práticas. A capacitação também abrange noções de mercado, estratégias de marketing e técnicas de negociação, entre outras disciplinas.

Aspirantes ao sucesso

Selecionada para a última edição do Vozes do Morro, a dupla sertaneja Douglas e Leon, da Vila Pinho (Barreiro), em Belo Horizonte, está certa de que terá grandes oportunidades na carreira. “Um amigo me apresentou e disse que ia fazer nossa inscrição. O Vozes do Morro abriu muitas portas para nós. Ficarmos mais conhecidos, principalmente em Belo Horizonte, e os pedidos para shows têm aumentado”, conta Leon.

O gosto pela música vem de família. O pai de Leon era sanfoneiro e, desde cedo, o sertanejo aprendeu tocar instrumentos. Seu parceiro, Douglas, tinha uma banda de forró. “Depois que ele começou a cantar sertanejo eu o chamei para fazer uma parceria em 2010”, lembra Leon, que ainda revela que, com a projeção, a dupla planeja gravar um CD com músicas inéditas.

Quem também teve contato com o universo da música desde pequeno é Fábio Lúcio, conhecido como Fabinho do Terreiro, do bairro Esplanada, em BH. O sambista, que tem em Paulinho da Viola, Ataulfo Alves, Candeia e Milton Nascimento suas principais referências, começou a tocar cavaquinho aos 14 anos, depois de ganhar o instrumento de presente da sua mãe. Em seguida, passou a se apresentar na capital e a frequentar rodas de samba.

Com mais de 25 anos de carreira, Fabinho enaltece a inédita divulgação do seu trabalho. “Foi a primeira vez que tive um clipe sendo executado na televisão”, frisa. “Isso me deu uma grande projeção musical. O projeto valoriza as pessoas da periferia, da favela, o músico que não tem recursos”, acrescenta o músico ao destacar o lado social da iniciativa.

Um dos integrantes do grupo Raça DMCs, Carlos Rodrigues de Souza, da cidade de Betim, revela que, por acaso, uma abordagem sobre a igualdade social o aproximou do programa. “Eu não queira seguir a careira a artística. Teve um trabalho na escola e resolvemos falar sobre o rap e a igualdade social. O trabalho teve uma boa repercussão e as pessoas me incentivaram a continuar. Resolvi arriscar e deu tudo certo”, recorda.

Coroação do trabalho

Na última quarta-feira (28), 12 artistas solo e bandas selecionados pelo Programa Vozes do Morro em 2011 e 2012 apresentam show no Teatro Alterosa, em Belo Horizonte. O governador Antonio Anastasia participou do evento e destacou a importância do programa por levar ao conhecimento do público artistas antes restritos às suas comunidades.

“O Vozes do Morro tem o objetivo de identificar talentos que são tantos, milhares e milhares. O mais importante é reconhecer o talento firme de todos aqueles que têm possibilidade de cantar, mas que, muitas vezes, não tinham acesso aos meios de comunicação. Agora vamos reavaliar e avançar ainda mais”, afirmou Anastasia.

Além de Douglas e Leon, Fabinho do Terreiro e Raça DMCs, os artistas que se apresentaram no Teatro Alterosa foram: ADS (Aliados do Senhor), Fabinho do Terreiro, Sem Meia Verdade, Lúcio Monteiro, Marcello Matos, Nascidos do Samba, Raça DMCs, Ralfe Rodrigues, Rannah, Tambor do Matição, Vanderli e Wardel.

O programa recebeu o apoio de padrinhos conhecidos como Fernanda Takai, do Pato Fu; Flávio Venturini, Rogério Flausino, do Jota Quest; Samuel Rosa, do Skank; Vander Lee, Lô Borges, o Renegado, Tianastácia, André Valadão e Victor e Leo.

09
mar
13

Servas estimula uso de energia inteligente em Minas

Andrea Neves disse que projeto atua em favor do meio ambiente, 508 entidades serão beneficiadas com a instalação de aquecedores solares.

Gestão eficiente: energia inteligente

Energia Inteligente atende a mais de 200 instituições em Minas

Servas

Servas

Desde 2009, o Servas em parceria com a Cemig, realiza o projeto Energia Inteligente, que tem como objetivo gerar mais conforto a pessoas atendidas por Instituições de Longa Permanência Para Idosos (ILPI). A ação consiste na substituição, feita pela concessionária de energia, de chuveiros elétricos por sistemas de aquecimento solar de água.

Desde o início do projeto já foram beneficiadas 216 instituições em 182 municípios. A instalação dos aquecedores solares está prevista para ser realizada em 508 entidades, com investimento total de R$ 29 milhões.

A economia gerada por meio da utilização do sistema de aquecimento solar proporciona investimentos em infraestrutura, alimentação e outras atividades que melhorem a qualidade de vida dos idosos que vivem nessas instituições.

“Essa é uma iniciativa que visa apoiar as nossas entidades sociais, ajudando a construir um ambiente com mais conforto e segurança, além de propiciar economia no consumo de energia,  o que termina por também contribuir com a preservação do meio ambiente”, disse a presidente do Servas, Andrea Neves, no lançamento do programa.

Para Maria Cleuza Justino de Campos, presidente da Casa de Repouso Ana Souza e Silva, que fica em Santa Luzia, “os equipamentos de aquecimento solar ajudaram e muito na rotina da Casa, hoje os idosos podem tomar um banho quente com mais conforto e economia para a instituição”, destaca Cleuza.

O Lar dos Idosos Santa Terezinha, em São José da Lapa, é uma das instituições beneficiadas. Segundo o coordenador, Lauro Souza Marques, “com o aquecimento solar melhorou o conforto, e não existem problemas, antes freqüentes, como a queima de chuveiros e o gasto excessivo com energia elétrica”, ressaltou o coordenador. Ele explicou que, “irá gerar uma economia de cerca de 40% com energia que será revertida em benfeitorias para o Lar, como uma nova pintura”.

Para participar do projeto as instituições devem estar localizadas na área de abrangência da Cemig e serem cadastradas no Servas. O Cadastro pode ser feitoon line pelo link http://www.servas.org.br/termo-adesao-eficiencia-energetica/termo-adesao-eficiencia-energetica.aspx.

06
mar
13

Andrea Neves e Xuxa, vídeo mostra visita a BH

Andrea Neves e Xuxa – vídeo mostra visita a Belo Horizonte para conhecer programas sociais iniciados no Governo Antonio Anastasia.

Andrea Neves: Plug Minas

Xuxa conhece programas sociais em Belo Horizonte

Fonte: Canal vidasenna –

 Visite outros canais

26
jan
12

Programa Vozes do Morro chega à quarta edição com 13 selecionados

Projeto Vozes do Morro contempla vários ritmos

Os 13 selecionados da quarta edição foram apresentados oficialmente no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa

Fonte: Cinthya Oliveira – Do Hoje em Dia

GIL LEONARDI/DIVULGAÇÃO
Selecionados Vozes do Morro
Os selecionados do Vozes do Morro 2012 com a presidente do Servas

O Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, foi tomado por um momento de festa. Centenas de pessoas prestigiaram a solenidade que anunciou os 13 artistas selecionados para a etapa 2011/2012 da quarta edição do Programa Vozes do Morro. A alegria de todos que terão a oportunidade de participar de um CD e um DVD do projeto era evidente.

Iniciativa do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), o projeto deu passos importantes nessa nova edição. Agora, conta com a parceria do Sebrae-MG, que ficará responsável pela treinamento dos selecionados, para que aprendam como gerir suas carreiras. No final do ano, cada selecionado receberá cem CDs e cem DVDs com suas gravações.

Dos vários discursos do evento, o mais emocionante certamente foi o de Fabinho do Terreiro, compositor muito bem reconhecido no universo do samba belo-horizontino que já chegou a ser gravado até por Zeca Pagodinho. Morador da Pedreira do Esplanada, na Região Leste da Capital, ele se mostrou bem feliz por ter sido selecionado pelo Vozes do Morro.

“Esse projeto é um divisor de águas. Via a música saindo dos guetos e favelas e, como um toque de mágica, os músicos puderam mostrar seus trabalhos em emissoras de TV e rádio de todo o Estado. Estou muito feliz. Estou esperando há cinco anos a minha vez e a hora é essa”, disse o sambista, que foi bastante aplaudido pelos outros selecionados durante a solenidade.

Uma crítica antiga dos artistas mineiros – de que as músicas dos selecionados nunca são executadas por completo nas emissoras de rádio e TV – foi ouvida pelos gestores do projeto. A presidente do Servas, Andrea Neves, anunciou que a Rádio Inconfidência e a Rede Minas de Televisão, duas empresas do Estado, terão momentos diários com um “Momento Vozes do Morro”, executando por completo as canções dos selecionados das quatro edições.

Andre abriu seu discurso com uma notícia que prova como o projeto Vozes do Morro pode impulsionar carreiras. Em suas mãos, estava o primeiro disco de Domingos do Cavaco, sambista do Morro das Pedras que participou da edição de 2008. “O Vozes do Morro é um espaço que cria condições para projetos de gente da nossa terra”, afirmou a presidente do Servas. “É um projeto transformador, que abre janelas para os artistas serem reconhecidos”.

Entre os selecionados é possível encontrar representantes de gêneros musicais que estão em alta no momento. Entre os 13 nomes, há três sertanejos (o som que mais movimenta hoje a indústria da música), quatro de rap (o ritmo que tem revelado ótimos artistas da atualidade), um de rock com vocal feminino (vide sucesso do Paramore), um de música infantil (Lúcio Monteiro) e um de uma música bem sofisticada (Ralfe Rodrigues).

Estudioso da música renascentista, Ralfe participa do projeto com a música “Um Motivo pra Sonhar”. “Faço um trabalho influenciado pela música renascentistas, mas que, ao ganhar uma letra em português, acaba se tornando MPB. Com o Vozes do Morro, espero ter uma boa divulgação do meu trabalho para eu poder investir na carreira de músico”, afirma o músico do bairro Bandeirantes, de Sabará.

13
jan
12

Nas redes sociais: Andrea Neves lança blog para partilhar experiências pessoais e falar das coisas do mundo

Publicado pela  Redatores da Turma do Chapéu

Andrea Neves estreia seu blog pessoal e perfis nas redes sociais

Reprodução do blog de Andrea Neves

Está no ar o blog da jornalista e presidente do Serviço Voluntário Social de Assistência Social(Servas), Andrea Neves. Nos primeiros posts, impressões sobre o projeto Secrets, de Frank Warrem, vídeos da marcha pelos direitos civis em Washington e projetos do terceiro setor tocados pelo Servas.

Abaixo, o texto de apresentação em que ela conta a motivação de fazer o blog.

Há muito tempo escuto de diversos amigos a mesma sugestão: por que você não faz um blog?

Para quem demorou muito até para ter e-mail, a sugestão sempre me pareceu um pouco descabida.

Pertenço àquela pequena parte da minha geração para quem, por mais que nos esforcemos, o mundo virtual ainda não oferece a intimidade e o conforto do velho papel.

Somos visitas nesse novo mundo, não moradores, por isso quando disse a alguns amigos que pretendia fazer um blog , houve muita surpresa.

Sobre política? Perguntaram alguns.
Não necessariamente, eu respondi.

Sobre comunicação? Perguntaram outros.
Não necessariamente.

Sobre o terceiro setor? Arriscaram outros.
Não necessariamente, continuei a responder.

Sobre o que você vai escrever? Era a pergunta que eu entreouvia no silêncio curioso de cada um.

Sou uma pessoa privilegiada no sentido de que as minhas circunstâncias tem me permitido fazer o que eu gosto. Acredito no que faço e faço com paixão.

Tornou-se comum citar Ortega e Gasset em “eu sou eu e as minhas circunstâncias”.

A política, a formação profissional e o trabalho em comunicação, assim como o trabalho na área social são minhas circunstâncias.

Aqui gostaria de ir além delas.

Por que então, agora, fazer um blog que não é exclusivamente de trabalho ou opinião?

Não sei exatamente.

Mas penso que para organizar e guardar pensamentos, memórias e lembranças. Ideias para mim e para os outros. Para partilhar.

E, quem sabe, para confirmar a antiga teoria que diz que a gente lê para provar que nunca esteve sozinho.

Vai ver a gente escreve também para isso.

Contei à minha filha e ao meu marido sobre a idéia do blog.

Meu marido perguntou apenas: onde você vai achar tempo para escrever?

Minha filha observou: mas se você não vai falar de política, de comunicação nem do seu trabalho na área social, ninguém vai querer ler…

Como diria o Ancelmo: faz sentido…

Junto com o blog, Andrea Neves está estreando também no Facebook, no Twitter e noYouTube. Para quem quiser conferir, seguem os links:




outubro 2017
S T Q Q S S D
« jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Mais Acessados

  • Nenhum